Quatro pessoas são presas por suspeita de torturar e assassinar adolescente em São Luís


Adolescente de 14 anos foi morto e torturado por integrantes de uma facção nesta sexta-feira (25) em São Luís. De acordo com a Polícia Civil, ele foi apontado como membro de um grupo rival. Sede da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) em São Luís.
Divulgação/Gilson Teixeira
A Polícia Civil do Maranhão (PC-MA) prendeu neste fim de semana, durante a operação ‘Munique’, quatro pessoas suspeitas de participar do homicídio do adolescente Gladson Roberth Correia Santos, de 14 anos, que foi torturado e assassinado na sexta-feira (25), em São Luís.
Os mandados foram expedidos pela Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC) e do GSA da Polícia Militar do Maranhão.
A vítima, o irmão identificado como Jeferson Roberth Correia Santos e algumas amigas estavam em uma festa em um condomínio, quando o local foi invadido por oito homens. As investigações apontam que o grupo havia ido a festa examinar aparelhos celulares dos convidados, para tentar rastrear integrantes de uma facção rival.
Após uma varredura nos celulares, o adolescente e o irmão foram apontados como integrantes de uma facção rival. Em seguida, eles foram levados para uma área de matagal onde foram torturados.
Segundo a polícia, Jeferson Robert foi liberado pelos criminosos, por ser umbandista, já que os criminosos evitam cometer assassinatos de pessoas praticantes da religião.
O adolescente continuou sendo torturado. Ele foi morto com diversos disparos de arma de fogo no rosto e em outras partes do corpo. O crime foi gravado e divulgado para demais integrantes do grupo criminoso, para servir de alerta contra integrantes de grupos rivais.
Durante a operação, uma pessoa foi presa em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. A polícia afirma que as investigações continuam sendo realizadas, para tentar identificar outros envolvidos no crime.