Alexa, quais as novidades? O que esperar do evento de devices da Amazon

A Alexa, assistente virtual da Amazon, pode ficar ainda mais potente nesta quinta-feira. A gigante varejista anunciou um evento para hoje: poucos detalhes foram compartilhados, apenas que haveria a divulgação de “serviços e dispositivos”, de acordo com a imprensa americana. São esperados novos modelos dos alto-falantes Echo e também novas funcionalidades para a Alexa.

No ano passado, o evento de dispositivos da empresa trouxe várias atualizações nos Echo e algumas novidades como o modelo Studio, que tem cinco alto-falantes, sendo um deles um woofer de 5,25 polegadas, o que garante um som mais potente. O aparelho chegou ao Brasil em junho deste ano, por 1.699 reais. A tecnologia inclui ainda a capacidade de aferir a acústica do ambiente, podendo adaptar o som.

É possível que este ano vejamos também novos produtos, como as “barras de som”, que dão uma experiência de imersão com som surround, ou ainda novas versões dos Echo Buds, os fones de ouvido da Amazon.

O setor de alto-falante inteligente está bastante aquecido já há alguns anos e é mais forte nos Estados Unidos. Segundo um estudo feito pela consultoria americana OC&C Strategy Consultants de 2018, mais de 13% das famílias americanas têm em casa um alto-falante inteligente. No Reino Unido, a porcentagem ultrapassa os 10%.

Depois de ser um sucesso lá fora, a Amazon desembarcou os assistentes de voz com tudo no Brasil em outubro de 2019. A empresa lançou inicialmente dois modelos e não parou mais. Foi seguida pelo Google, que trouxe o Google Home no mesmo ano — a empresa tem uma estratégia de desenvolver os assistentes direto no smartphone.

A estratégia da Amazon é contígua ao Amazon Prime, o sistema de assinaturas que garante frete grátis e entregas antecipadas em compras feitas no e-commerce da empresa. O serviço foi anunciado por aqui pouco antes das assistentes e traz ainda um pacote com aplicativos de vídeo por atrativos 9,90. A ideia é que, com assistente virtual e facilidade na hora de comprar, o consumidor una o útil ao agradável e utilize as informações de compras já salvas no site para consumir com apenas um pedido para a assistente. Existe ainda conexão com milhares de empresas, que permitem pedir comida com um comando para a Alexa, por exemplo.

Apesar disso, tem muito caminho para as assistentes se tornarem grandes opções de compra. Uma pesquisa feita pela companhia de análise de mercado Forrester no ano passado com assistentes de Amazon, Apple, Google e Microsoft, questionou as tecnologias com 180 perguntas sobre produtos e serviços. O resultado: as assistentes virtuais falharam em 65% das questões — redirecionavam o usuário para uma página na internet ou entendiam completamente errado.

Esse tipo de resultado ainda torna difícil a compra por aplicações de voz, que precisa melhorar a interface e a experiência do usuário. A ver se a Amazon traz novidades nesse sentido nesta quinta.

 

 

The post Alexa, quais as novidades? O que esperar do evento de devices da Amazon appeared first on Exame.