domingo, julho 12, 2020
Início Tecnologia Vendas de celulares voltam a subir com a flexibilização da quarentena

Vendas de celulares voltam a subir com a flexibilização da quarentena

Com o afrouxamento do isolamento social, os smartphones voltaram a ser destaque nas vendas no varejo. Entre o fim de maio e junho, os consumidores voltaram a adquirir aparelhos celulares no Brasil, depois de um declínio de vendas em março e abril. No último mês, as vendas aumentaram 27% em relação ao mesmo período do ano passado.

Os dados são da consultoria alemã GfK, especializada em análises do mercado de consumo, que realizou um estudo comparativo para analisar o desempenho dos principais produtos vendidos no Brasil durante a quarentena.

O estudo dividiu o período da pandemia em quatro fases: a fase de vida normal, a fase do pânico, a fase de adaptação e a fase de adaptação 2.

Durante a fase de vida normal, que teve início na primeira semana do ano e durou 12 semanas, os produtos que tiveram mais destaque foram aspirador-robô (86% de aumento), máquinas de lavar e secar (38%), modelador de cabelo (22%) e notebooks (22%).

Nesse primeiro momento, os aparelhos celulares não tiveram um bom desempenho. Seu aumento durante os três primeiros meses do ano foi de apenas 5% em relação ao último ano. Em seguida, durante a fase de pânico — após o início do isolamento social — as vendas de celulares despencaram 41%, refletindo o baixo interesse pelo produto durante a quarentena.

Na mesma fase do pânico, o aspirador-robô também foi o produto que registrou o maior aumento (682%), seguido de aspirador de pó (54%) e videogames (41%).

Já na fase seguinte (adaptação 1), que começou em abril, o aspirador robô também se destacou (aumento de 914%) — e os aparelhos celulares começaram a demonstrar um melhor desempenho, com um aumento de 13% sobre o mesmo período de 2019. Outros aparelhos que também tiveram crescimento foram novamente aspirador de pó (98%), videogame (88%), além de notebooks (85%), tablets (73%) e mixers (61%).

Por último, na fase de adaptação 2, os aparelhos celulares voltaram a subir, atingindo um patamar 27% mais alto em relação ao ano passado, o que indica que os brasileiros estão voltando a investir em produtos não essenciais para os cuidados de casa. A lista dos equipamentos que mais tiveram crescimento nesse período, no entanto, continuou sendo liderada pelos aspiradores-robô (veja tabela abaixo).

 Produto Crescimento sobre o mesmo período de 2019 (em %)
Aspirador Robô 766%
Batedeiras 101%
Aspirador de Pó 100%
Video Game Console 97%
Notebooks 92%
Fritadeiras 89%
Tablet 82%
Mixers 81%
Processadores de alimentos 69%
Desktop 66%
Modelador de Cabelo/Prancha 66%
Celulares/smartphones 27%

A pesquisa demonstra que os brasileiros têm usado cada vez mais serviços digitais para realizar suas ações cotidianas, e a tendência é que esse hábito se torne uma prática comum mesmo depois da pandemia.

The post Vendas de celulares voltam a subir com a flexibilização da quarentena appeared first on Exame.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MAIS NOTÍCIAS

Uso de ivermectina não é recomendado contra coronavírus, reforça Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reforçou que o uso de ivermectina não é recomendado para o tratamento de pacientes com o novo...

Maranhão chega a 76 mil pessoas curadas do novo coronavírus

Estado tem ainda 19.051 pessoas em tratamento, sendo 18.293 em isolamento domiciliar, 429 em enfermarias e 329 em leitos de UTI....

Médica é afastada do Einstein após comparação entre pandemia e holocausto

A médica Nise Yamaguchi foi afastada do Hospital Israelita Albert Einstein. Em nota, o hospital paulistano alega que a oncologista e imunologista estabeleceu analogia...

Maranhão se aproxima dos 100 mil casos de Covid-19, o 6º com mais registros no país

São 98.398 casos registrados até este sábado (11), com 2.426 mortes. Em todo o mundo, diversos estudos tentam descobrir uma droga...