quinta-feira, agosto 13, 2020
Início Polícia Mulher é baleada e morre após confusão por máscara no Paraná

Mulher é baleada e morre após confusão por máscara no Paraná

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) – Uma confusão provocada pelo uso obrigatório de máscaras de proteção contra o novo coronavírus causou a morte de uma funcionária de um hipermercado de Araucária, na região metropolitana de Curitiba, na tarde desta terça-feira (28).

Um cliente do hipermercado tentava entrar no estabelecimento por volta das 15h30 sem usar o equipamento de proteção, mas foi impedido pelo segurança do local.

Segundo o diretor-geral de segurança do município, Antonio dos Santos de Souza, o funcionário acabou atirando contra o cliente após ambos entrarem em luta corporal na porta do estabelecimento.

O tiro acertou o cliente na região abdominal e também o pescoço de uma funcionária de 45 anos do hipermercado, que não resistiu ao ferimento e morreu no local.

O cliente foi atendido por uma ambulância do Siate e precisou ser levado de helicóptero da Polícia Militar para um hospital de Curitiba. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dele. O segurança do hipermercado por preso, segundo Souza.

Procurada pela reportagem, a assessoria do estabelecimento disse, em nota, que lamenta o ocorrido e que está prestando apoio à família da vítima. A empresa afirma que está contribuindo com as investigações para que as autoridades esclareçam os fatos.

A rede apontou ainda que, segundo informações coletadas pela guarda municipal de Araucária, o segurança tentou oferecer uma máscara da empresa, sem custo, para que o cliente pudesse fazer as compras. Mesmo assim, o funcionário teria sido agredido e, em meio à confusão, o cliente tentou pegar a arma do segurança.

Ainda segundo o supermercado, a fiscal da loja que foi atingida e acabou morrendo estava tentando apaziguar a situação e prestar os esclarecimentos sobre os decretos que determinam o uso do equipamento de proteção.

Em Araucária, o uso de máscaras de proteção para evitar a disseminação do novo coronavírus é obrigatório em repartições públicas e no comércio. Caso seja flagrado descumprindo a medida, o estabelecimento pode ter o alvará cancelado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MAIS NOTÍCIAS

Com quarentena, mercado de brinquedos eróticos dispara

Ao contrário do que se imaginava no início da pandemia, durante a quarentena, o consumidor se mostrou disposto a gastar com supérfluos e a...

Executivos falam de diversidade e o que buscam as gigantes de tecnologia

Executivos de grandes empresas de tecnologia discutiram carreira, diversidade e habilidades que as companhias buscam durante o BRASA Hacks, evento digital promovido pela BRASA,...

GM promete carro a trabalhador que aderir a PDV

Na tentativa de não promover demissões em massa em razão da alta ociosidade de suas cinco operações no país, onde trabalham cerca de 18...

Delivery: para o home-office, almoço executivo na sua porta

CASUAL listou oito restaurantes badalados que entregam refeições pensadas para o almoço de quem está trabalhando em casa durante a quarentena. Confira: Carlos Pizza Com preços...